Aluno: Edson de Alcantara Galvão Matrícula: 2007020328




Yüklə 20.71 Kb.
tarix27.04.2016
ölçüsü20.71 Kb.




REEADCB0311081


Matéria: ARTROPODOLOGIA E MALACOLOGIA

PROFESSOR: MARCELO DE ARAUJO SOARES
Aluno: Edson de Alcantara Galvão Matrícula: 2007020328


Estudo Dirigido

Conceitue o Filo Mollusca, descrevendo seus principais representantes.


Os moluscos (filo mollusca) são animais de corpo mole (mollis= mole), não segmentado, viscoso, com simetria bilateral, podendo existir representantes assimétricos, alguns possuem uma concha, podendo ela ser interna ou externa. O corpo é dividido em cabeça, pé e massa visceral. A maioria dos representantes é marinha. Possuem grande importância econômica, pois podem ser utilizadas na alimentação, fabricação de adorno, como pérolas e objetos de colecionadores. Existem mais de 110 mil espécies descritas.
Embriologia
Os moluscos são animais triblásticos, celomados, protostômios, esquizocélicos e hiponeuros.
Estrutura Corporal

O corpo dos moluscos é divido em cabeça, pé e massa visceral. Na cabeça encontramos órgãos sensoriais como tentáculos e olhos. Os pés servem para locomoção e têm caráter sistemático. Nos cefalópodes os pés foram transformados em tentáculos. Na massa visceral encontramos as vísceras. Na epiderme existe uma dobra chamada manto, que secreta a concha. O manto envolve o corpo do animal. Possuem células produtoras de muco na epiderme. Entre a parede do corpo e o manto encontramos a cavidade do manto. A concha secretada é um exoesqueleto calcário.



Digestão

Possuem um sistema digestório completo, ou seja, possuem boca e ânus. Na boca existe uma estrutura chamada rádula, que é formada por vários dentes de quitina, que raspam o substrato para obtenção de alimentos. Os bivalves não possuem rádula. A digestão é inicialmente extracelular, no estômago, nas glândulas digestórias é extracelular. Os bivalves possuem um estilete cristalino, estrutura localizada entre o estômago e o intestino, numa bolsa chamada ceco gástrico e serve para facilitar a digestão liberando enzimas.


Circulação

A circulação nos moluscos é do tipo aberta ou lacunar, pois o sangue que são do coração cai em cavidades ou lacunas que vão banhar as células. O coração ocupa a posição dorsal e fica em uma cavidade chamada pericárdica. Possui um ou dois átrios, e 1 ventrículo. O sangue das células volta ao coração pelas lacunas. Nos cefalópodes a circulação é do tipo fechada. Os moluscos possuem pigmentos respiratórios chamados hemocianina e, principalmente os cefalópodes possuem hemoglobina.



Respiração

A respiração nos moluscos é do tipo branquial ou pulmonar, ou cutânea, dependendo do habitat. As brânquias ficam na cavidade do manto e possuem cílios que participam na movimentação da água promovendo as trocas gasosas.



Excreção

A excreção é feita por metanefrídios. Cada metanefrídio possui um ducto com duas aberturas: uma para a cavidade pericárdica, chamada nefróstoma, de onde retira as excretas, e um poro excretor, chamado nefridióporo, por onde saem as excretas.



Sistema Nervoso
É do tipo ganglionar. Os gânglios são unidos entre si por cordões nervosos.
Os cefalópodes possuem uma intensa cefalização. Os gânglios cerebróides ficam na cabeça e inervam principais estruturas cerebrais, os gânglios pediosos inervam os pés e são responsáveis pela locomoção e os gânglios viscerais inervam as vísceras.

Reprodução

Podem ser hermafroditas ou dióicos, a fecundação pode ser interna ou externa e o desenvolvimento pode ser direto ou indireto.


Classes

Classes


Monoplacófora



Poliplacófora



Aplacófora



Escafópoda



Cefalópoda



Gastrópoda



Bivalvia







- Monoplacophora - Em latim monoplacophora significa 'que possui apenas uma placa'. Acreditava-se que estivessem extintos a pelo menos 400 millhões de anos, quando foram encontrados animais vivos em 1952 de Neopilina galatheae Lemche, 1957 - na costa do México a mais de 3500 metros de profundidade. Foi como encontrar um elo perdido entre os moluscos e os anelídeos. Existem apenas 6 (seis) espécie conhecidas ainda viventes. São uma importante fonte de estudos evolucionários já que possuem um corpo que é base para a evolução de todos as outras classes de moluscos.

Embora tenham sido muito comuns no período Paleozóico em águas rasas, hoje não podem mais ser encontrados nestas áreas. O descobrimento de espécies de animais considerados extintos, nos leva a rever estas considerações. As águas rasas são fisicamente mais variáveis do que as águas profundas onde salinidades, pressão e temperatura são mais estáveis.


- Gastropoda: São representantes desta classe o caramujo, o caracol e a lesma. Podem possuir uma concha calcárea, secretada pelo manto, todas sendo univalvas. São os únicos moluscos com representantes terrestres. Seu corpo é dividido em cabeça, pé e massa visceral. Na cabeça há tentáculos e olhos, nos pés há uma glândula produtora de muco. Os caracóis são hermafroditas.

- Bivalvia: São representantes desta classe as ostras, mexilhões e mariscos. Sua concha é dotada de duas valvas. Possuem uma cabeça atrofiada e um pé ------- de martelo. Não possuem rádula. Os pés secretam filamentos para fixação, chamado bisso.

A respiração é branquial. Algumas partículas de alimento podem ficar retidos nas brânquias, e pela atividade dos cílios, são levadas até a boca. São exclusivamente aquáticos, com representantes de água doce e marinhos. Possuem grande importância econômica. Podem ser utilizados na alimentação e algumas espécies produzem pérolas. Quando algum corpo estranho entra na concha de uma ostra ela produz várias camadas de substância chamada nácar. Sucessivas deposições desta substância formam a pérola. Desta forma a pérola é uma estrutura de defesa.

- Cephalopoda: São representantes desta classe as lulas, os polvos, nautilos e argonauta. São animais marinhos. As lulas possuem uma concha interna. Esse animais possuem uma intensa cefalização e os pés foram transformados em tentáculos. As lulas possuem 10 tentáculos e o polvo, 8. Apresentam rádula. Os olhos são grandes e a circulação é do tipo fechada. Possuem estruturas de defesa como cromatóforos. Quando se sentem ameaçados soltam esses pigmentos que turvam a água e confundem os predadores.


- Polyplacopora ou Amphineura: São exclusivamente marinhos e a concha é formada por oito placas articuladas que ficam na posição dorsal. Rastejam-se no fundo do mar, se alimentando de algas que conseguem raspar com a rádula na superfície das rochas. Possuem dois cordões nervosos, por isso são chamados de Amphineura. Possuem respiração branquial.’
- Aplacophora ( a = sem; placo = valvas; phora = portador )

Existem cerca de 250 espécies. Têm espículas calcáreas e carecem de olhos e tentáculos. Têm uma estrutura que se pensa ter a mesma origem que o pé nos outros moluscos. Alguns destes moluscos vivem em anêmonas do mar e corais e encontram-se a mais de 200 metros de profundidade.


- Scaphopoda (do grego skaphe, bote + pous, podos, pé) é uma classe de moluscos marinhos, caracterizada pela presença de uma concha carbonatada em forma de cone e aberta dos dois lados. A maioria das espécies é pequena, as maiores medem 15 cm de comprimento, e tem modo de vida bentónico.

A concha destes organismos é ligeiramente recurvada, lembrando as presas de um elefante, apresenta duas aberturas, uma basal mais larga e a outra terminal bem mais estreita. As partes moles do animal estão confinadas à concha. O pé é alongado, cilíndrico e pontiagudo e usado para cavar, fixando o molusco na areia. Da abertura basal da concha, junto do pé saem vários tentáculos denominados captáculos que funcionam como órgãos tácteis e adesivos, para apreensão de alimentos. Não existe cabeça nem sistema circulatório organizado. Os escafópodes alimentam-se de detritos microscópicos existentes no fundo do oceano e de pequenos organismos.


Verilənlər bazası müəlliflik hüququ ilə müdafiə olunur ©azrefs.org 2016
rəhbərliyinə müraciət

    Ana səhifə